domingo, 23 de janeiro de 2011

Relação amor-ódio

Toda a gente que acompanha o meu blog sabe que eu adoro o meu curso. E é verdade, gosto mesmo muito! Mas desenvolvi uma espécie de relação amor-ódio por ele. Então porquê? Eu adoro aquilo que faço, e estou sempre ansiosa por aprender mais e mais,por poder ajudar de alguma forma, mas detesto o facto de não conseguir estar no curso de uma forma equilibrada. Quando digo equilibrada refiro-me a estudar o necessário, mas a sair mais e fazer coisas que também gosto fora da faculdade. Neste semestre que está a acabar saí pouco, assustadoramente pouco. Havia sempre alguma coisa na semana seguinte para preparar, alguma exame, miniteste, trabalho, relatório, etc.. Como tenho um horário terrível e não dá para adiantar grande coisa durante a semana, acabava por sacrificar o fim de semana. E não consigo sair tendo coisas a fazer em casa, não me divirto nada se o fizer sabendo que depois não vou ter tempo para acabar as coisas em condições.

E isto é assustador, porque faço parecer a mim própria e a outras pessoas que me rodeiam que tenho um qualquer distúrbio obsessivo-compulsivo com o curso. E o mais grave é que eu só faço as coisas desta forma, para conseguir passar e ter algumas notas um bocadinho mais altas, às cadeiras que acho que isso é possível.

Eu sei que devia mudar, para bem da minha sanidade mental que ainda resta e porque não vou voltar a ter esta idade outra vez. E porque não quero acabar sozinha, completamente isolada e a viver para trabalhar, em vez de trabalhar para viver. A pergunta que faço constantemente é como o fazer??já que não consigo deixar cadeiras para trás só porque sim nem deixar de ter ambição por boas notas e bons resultados.

Acho engraçado quando me lembro do secundário e de quantas pessoas tinham como 1a opção medicina na minha turma. E quantas dessas saberiam exactamente naquilo que se estavam a "meter", uma pessoa nessa altura é mesmo inocente e só pensa nas coisas a favor dessas profissões. É certo que tem imensas coisas boas e, para quem gosta realmente, há momentos espectaculares e que nos fazem sorrir e sentir bem..o que as pessoas se esquecem é das muitas coisas que é preciso pôr de parte, da dedicação, esforço, o estabelecer prioridades, se se quiser fazer o curso direitinho e com bom aproveitamento e no futuro vir a ser um bom profissional.

Anyway, foi só um desabafo no meio dos livros.



**

4 comentários:

W a l k e r * disse...

Eu sei o que sentes pois eu também sei o que é ter que estudar sempre "mais" que os outros, na grande maioria das vezes para obter os resultados que pretendo.

Há "males" que virão por "bem", só assim consigo levar avante as coisas. Podemos não ter resultados imediatos mas a longo prazo penso que será recompensado.

Quanto a equilibrar, tenta começar a sair bem que seja um ir e vir e quem quiser compreende quem não quisres não compreende por nao ficas mais tempo. Eu estou muito assim. Vou e estou o que posso e mesmo cinco minutos que esteja e me peça para ficar e fiquem mesmo chateados e imcompreensivos, siga para bingo, next. Só nos é que sabemos da nossa vida e como a gerimos. Mas fazia-te bem conviver, eu ando mais isolada e estou a começar a bater mal LOLOL mas pronto sao fases :)

Alex disse...

Pois. Não é fácil vermos a nossa juventude ficar "perdida" devido á exigência da faculdade. Confesso que é preciso bastante coragem para alguém tirar medicina. Acredito que tens abdicado de muitas coisas na tua vida por causa do curso mas também acredito que vais ter um futuro risonho. Quem me dera o meu curso me proporcionar o futuro que o teu te irá proporcionar!! Acredita que os sacrificios sao proporcionais á compensaçao deles no futuro. E tu de certeza que nao te vais arrepender dos sacrificios de agora.

ps: mas também acho que devias descontrair um pouco de vez em quando......

Katia disse...

é um sentimento normal...
relaxaaaa...
bjs*e boa semana

' Claudjinha disse...

Sabia que um dia um post deste género havia de chegar! Compreendo que queiras fazer as coisas bem - quem não quer - mas devias relaxar mais. Por exemplo, deixar algumas cadeiras para um ano extra. O que é um ano extra, na vida inteira? Tens de viver mais :) Quando venho aqui e leio o que tens que fazer, fico assustada! Tens razão quando dizes que não vais voltar a ter esta idade...por isso, aproveita! Tira pelo menos UM dia por semana, ou uma manhã, ou uma tarde, para saires e espaireceres, MESMO QUE tenhas um montão de coisas para fazer ;)