terça-feira, 9 de julho de 2013

Frustrações

Um dos meus maiores defeitos atualmente é a minha dificuldade em lidar com frustrações. Diria mais: não sei lidar com elas. E sim, tenho imensos defeitos, mas este é um daqueles que anda a mexer mais comigo, já há algum tempo.
Não percebo bem como cheguei a este ponto porque, para ser sincera, não vejo um percurso ao longo da minha infância/adolescência que justifique isto. Nunca fui de ter coisas a cair do céu. Sempre tive de me esforçar para ter o que queria. Se queria ter boas notas, tinha de estudar e esforçar-me, nunca fui daqueles casos de estudar pouco ou nada e safar-me na mesma. No tempos do ballet, se queria ser minimamente boa no que fazia, tinha de treinar muito, de forma bem exigente e durante longas horas. Se queria comprar alguma coisa, lá tinha de juntar dinheiro de semanadas e de outras coisas até chegar à quantia necessária, como foi no caso das típicas consolas de jogos, que todos os miúdos adoravam. Hoje em dia nem isso faço porque tento mesmo comprar só o que preciso (claro que não sou perfeita e uma vez por outra compro algo mais fútil) e ir guardando o resto, que sei que um dia vai ser útil de certeza, muito mais que qualquer telemóvel xpto de 300 ou 400euros.
Por isso mesmo não percebo como fui tornar-me em alguém que não sabe lidar com pequenas (ou grandes) derrotas, que demora bem mais do que devia a voltar a olhar em frente e a erguer a cabeça. E, pior, acabo por afastar quem está à minha volta e que a maior parte das vezes só quer ajudar, porque durante este processo e, enquanto não me resolvo comigo mesma, não consigo encarar bem os outros e agir de forma natural.
Tal como aparece na imagem seguinte, acho que um dos grandes problemas acaba mesmo por ser o excesso de expectativa de tudo, pôr o patamar muito elevado em relação a demasiados aspectos da minha vida e, se calhar este é o pior, praticamente nunca ficar contente ou completamente satisfeita com algo que faça porque nunca é bom o suficiente. É algo que precisava de ser trabalhado, de forma a conseguir viver uma vida mais feliz e mais relaxada, só gostava era de saber como o fazer.

1 comentário:

apenas umas letras disse...

Olá. Sabe bem lutar para se ter alguma coisa, sem ser de mão beijada. Não quer dizer que os nossos Pais, não nos possam dar isto e aquilo, mas houve muita coisa, que em adolescente consegui, porque demorei meses a juntar dinheiro. Mesada nunca tive, mas tinha uns escudos por semana porque a minha mãe nunca permitia que eu andasse sem dinheiro. Mas continuando...porque te sentes frustrada desta vez? o que querias e não conseguiste? um abraço. beijos