sábado, 28 de março de 2009

Nneka





Ontem lá fui a mais um concerto, desta vez da Nneka. Eu gostava das músicas dela em cd..mas ao vivo ainda me surpreenderam mais! Fez versões muito diferentes das músicas, com um fundo muito mais reggae , completamente diferente do cd..um formato que ao vivo resultou mesmo bem! Foi dos concertos que mais me surpreendeu nos últimos tempos =D E a banda que a acompanha está de parabéns, são muito bons!

Depois a Nneka interagiu imenso com o público, antes de cada música falava um bocadinho sobre ela, sobre o que significava para ela e porque a tinha escrito..o que acho mesmo interessante porque eu adoro perceber bem o significado das letras e o estado de espírito da cantora quando a escreveu..falou de alguns problemas graves de África e de outras coisas relacionadas com emoções e experiências pessoais (confesso que tive algumas dificuldade em perceber algumas das coisas que ela dizia em inglês devido ao sotaque..mas no geral entendi). Também pediu ao público para ser o "coro" de algumas músicas, depois de ensinar o que era para cantar..(deu para risota porque o público estava um pouco desafinado ao início lol). Concluindo: dancei imenso, até porque adoro dançar com ritmos reggae, cantei muito também, diverti-me..

E é com estes concertos que vou enchendo aos poucos a minha alma de música.A música cada vez tem um papel mais importante na minha vida, faz parte do meu dia-a-dia e deixa-me feliz =) Não fosse eu vir de uma família cheia de músicos(o meu avô e a minha avó foram músicos profissionais e pertenceram a uma orquestra ,a minha mãe é professora de música e o meu irmão também toca violoncelo)..acho que me está no sangue =)
beijinhos , bom sábado*

4 comentários:

Shakti disse...

Ainda bem que gostastes...

bj e resto de bom fim de semana

CG disse...

Também não vivo sem música e se pudesse passava a vida em concertos ;) Big Kisses

Cadinho RoCo disse...

Você está cercada de música por todos os lados.
Cadinho RoCo

Vida de Praia disse...

Curtir música é uma maneira de confirmarmos que estamos vivos.