domingo, 17 de março de 2013

Da falta de paciência

O que me falta é, sobretudo, paciência. Sim, aquela paciência que antes tinha em excesso, para tudo e para todos. Podiam fazer-me o que quisessem, que deste lado estava sempre tudo, pelo menos aparentemente, na paz. Até podia estar muito mal por dentro, mas nunca o demonstrava, com medo nem sei eu de quê. Acho que era de ficar completamente sozinha, mas acabei por perceber que, entre estar sozinha ou mal acompanhada, prefiro a primeira. Gastei os meus níveis de paciência nessa altura e, agora, já não consigo ser a mesma pessoa tolerante e paciente de outros tempos, principalmente no que toca a relações humanas.

Mas há algumas excepções, felizmente! Tenho toda a paciência do mundo para os meus animais, tanto os de casa como os que vou encontrando nas consultas e na clínica e para os respectivos donos, claro. Aliás, para os meus "meninos" cada vez tenho mais paciência e gosto mais de tudo o que me vão dando no dia-a-dia, mesmo sem perceber que o fazem!
(http://www.imagensfacebook.net/engracadas/minha-paciencia-esta-igual-coca-cola/)

6 comentários:

shakti disse...

Acho que todos chegamos a uma fase da nossa vida que ela desaparece por uns momentos...mas depois regressa !

bj

apenas umas letras disse...

A paciência é um balão e quando ele rebenta, não há nada a fazer. tens aí dentro da tua cabeça, uma mistura de tudo. Agora é hora de pensares em ti e em mais ninguém. e tenta arrebitar também. beijos e um abraço

Lacorrilha disse...

Eu já nasci sem ela, mas temos que fazer um esforço. Como já aqui disseram, é altura de pensares em ti e esqueceres o resto do mundo.
Põe-te fina.
Beijocas

Katia disse...

acho...não....tenho a certeza que a minha tambem esta assim
=S
bjs*

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
pedro ferreira disse...

Olá menina, já tenho saudades de te ler. Quando voltas? (claro se for esse o teu desejo)

Abraço

Pedro Ferreira.